Só é vencido quem desiste de lutar

21
Out 14

A contagem do tempo é sempre relativa, de acordo com a perspectiva de análise.

Para uma Associação, 20 anos poderá ser suficiente se os propósitos que levaram à sua criação estão atingidos, será por certo pouco tempo para quem quer promover desenvolvimento e contribuir para a mudança de um território.

Entendo, porém, que este é o tempo adequado para consolidar uma actividade e demonstrar o impacto capaz de exercer junto da comunidade que serve, garantindo a confiança e a cumplicidade dos seus parceiros e beneficiários.

Precisamente duas décadas depois, estou ciente de que o projecto idealizado por José Domingos Cabeças atingiu essa fase, continuando oportuno e a desempenhar a sua missão, numa tentativa de corresponder aos desígnios que presidiram à sua criação, ou seja, dinamizar iniciativas promotoras de Desenvolvimento Local e consequentemente da melhoria da qualidade de vida dos cidadãos da Beira Serra.

O percurso percorrido até ao momento, embora gratificante, motivador e enriquecedor em termos pessoais e profissionais para os que o desbravam, não tem sido fácil, pois muitos obstáculos têm surgido no caminho o que não permite que os resultados surjam de imediato, o que gera incompreensão e desmotivação daqueles que ainda hoje não acreditam que uma Região melhor é possível.

Contudo, neste momento com enorme significado para a ADIBER e para todos os que a integram, fica o orgulho do trabalho realizado, a responsabilidade que emerge do passado e a consciência de que tudo é feito permanentemente para, humilde mas dedicadamente, ajudar a construir um território mais competitivo e mais inclusivo, onde o bem-estar das populações esteja garantido e seja assumido como principal prioridade da sua acção.

Fruto do espírito visionário de José Cabeças e da sua capacidade de congregar em torno das suas ideias um conjunto de pessoas com competências e sensibilidade para a área do desenvolvimento, de que não poderei deixar de evocar os nomes de Maria de Lurdes Castanheira, José Albuquerque, Lucília Salgado, entre outros, foi possível implementar na Beira Serra um inovador modelo de intervenção assente em parcerias activas, fortes e participativas que, sem falsas modéstias, é reconhecido actualmente como um exemplo de boas práticas.

Porque a “Gratidão é um fruto de grande cultura”, enquanto cidadão deste Território cumpre-me exprimir o mais profundo sentimento de reconhecimento a todos os que fizeram e fazem diariamente acontecer a ADIBER, pelo trabalho que desempenham e pelos ensinamentos que sempre souberam transmitir, num digno acto de solidariedade e de partilha em favor de toda uma Região.

 

Publicado no Diário de Coimbra em 21.10.2014

publicado por miguelventura às 20:00
 O que é? |  O que é? | favorito

Outubro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17
18

19
20
22
23
24
25

26
27
28
29
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Acessos

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO