Só é vencido quem desiste de lutar

10
Nov 11

 

Assistimos recentemente ao VI Capítulo da Confraria Gastronómica do Bucho de Arganil, cuja singularidade do seu Programa constituiu uma verdadeira manifestação que possibilitou revisitar as tradições e as vivências rurais, demonstrando a riqueza da nossa história e fundamentando algumas das apostas que são feitas na actualidade.

Para além dos momentos de lazer e convívio que são proporcionados nestes Capítulos, o que retemos e queremos destacar da acção da Confraria é a sua afirmação como parceiro para o desenvolvimento do Concelho e Região, demonstrado pela preocupação em trabalhar o potencial local, ligado à gastronomia e à própria história que lhe está associada, divulgando-o e promovendo-o, num processo que se traduz numa maior visibilidade das especialidades locais e num maior estimulo aos produtores que têm vindo a apostar neste sector económico.

O papel desempenhado a este nível é marcado pelo sucesso, também porque tem sido possível aproveitar e complementar o trabalho dinamizado ao longo dos anos por outras Instituições locais, na disponibilização de apoio técnico e financeiro ao investimento, o qual tem sido marcante para uma estratégia de valorização e promoção dos produtos endógenos, capacitando e modernizando um conjunto significativo de estruturas de produção na Região, que lhes permite aumentar a sua competitividade e a sua rentabilidade económica, factor essencial para a motivação dos empresários. Podemos afirmar com propriedade que hoje o Bucho é um produto que cria riqueza no Concelho de Arganil!

É pois, com satisfação redobrada que verificamos, enquanto responsáveis por uma estrutura de apoio ao desenvolvimento local - a ADIBER -, que o esforço desenvolvido desde há alguns anos a esta parte no reforço da estrutura produtiva local, através da criação e modernização de micro iniciativas empresariais, está a dar os seus frutos, já que a Beira Serra se apresenta como um território empreendedor, mais competitivo e capaz de colocar nos mercados diversos produtos de excelência, que são característicos e se assumem como diferenciadores e distintivos face a outras Regiões rurais.

A aposta nos produtos locais de qualidade que tem resultado no aproveitamento das oportunidades instaladas, traduz-se actualmente na criação e consolidação de um número interessante de postos de trabalho e consequentemente de mais riqueza, ajudando à diversificação do tecido económico local, disseminando essa riqueza por toda a região, nomeadamente em aldeias mais isoladas, contribuindo para a fixação de alguma da população residente, que assim vai resistindo às constrangimentos que por aqui vão subsistindo.

Resultado deste trabalho integrado e articulado, o Cabaz da Beira Serra apresenta-se como o corolário de todo este processo, na medida em que é o repositório das especialidades gastronómicas locais – Queijo Serra da Estrela, Queijo de Cabra, Mel, Enchidos, Bucho, Doçaria, Compostas, Broa, Licores, Vinhos, … - e de marcas do artesanato local.– casinhas de xisto, latoaria, trabalhos em cobre, colheres de pau, linhos, cestaria, … -, sendo hoje comercializado e distribuído em vários pontos do País, aspecto que deverá ser considerado como prioritário nesta fase.

Como já referimos em distintas ocasiões, é fundamental que outras organizações regionais, caso das Casas Concelhias sedeadas em Lisboa e das próprias Comissões de Melhoramentos, se mostrem disponíveis e criem as condições necessárias para participar neste processo, facilitando o acesso dos naturais da Região, e não só, aos produtos da sua terra, respondendo ao que poderemos designar por “Mercado da Saudade”, ou seja, abrindo novas perspectivas e novas oportunidades de negócio para quem vai lutando diariamente para contrariar dificuldades acrescidas, para mais num momento de crise como o que o País atravessa.      

Este envolvimento, complementar ao trabalho da Confraria do Bucho e ao de outros Parceiros locais, ao permitir o alargamento dos mercados consumidores, constituir-se-á num sinal de esperança e de optimismo face a um futuro que é cada vez mais incerto, mas perante o qual não nos podemos resignar nem baixar os braços.

A solução muitas vezes está próxima! Saibamos identificá-la e utilizá-la de modo a que cada um de nós possa dar o singelo mas determinante contributo para a afirmação de um Território que queremos Vivo, Criativo e Empreendedor.

 

Artigo publicado no Jornal "A Comarca de Arganil" de 10.11.2011

 

publicado por miguelventura às 19:38
 O que é? |  O que é? | favorito

Novembro 2011
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
11
12

13
14
15
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Acessos

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO