Só é vencido quem desiste de lutar

15
Jul 14

Acontecimentos culturais de excelência marcaram os últimos dias em Góis e Arganil, confirmando que é possível assistir a eventos de qualidade nesta Região.

O GóisOrosoArte 2014 entrou na maioridade, embora há muito atingiu a maturidade e o reconhecimento enquanto certame que atrai um significativo numero de artistas plásticos que em partilha aqui encontram a inspiração necessária para conferir maior amplitude à sua criatividade, e que concentra uma diversidade de espectáculos ligados à musica, à dança, ao teatro e às artes circenses, disponibilizando uma oferta cultural inovadora.

Mas tal só é possível porque a Autarquia, apesar dos actuais tempos austeros, acredita num modelo de desenvolvimento que crie condições que fomentem o acesso das populações a iniciativas culturais de referência, estimula e mobiliza Entidades e pessoas disponíveis em trilhar esse caminho e, em simultâneo, consolida a geminação com o Concello de Oroso, numa parceria que apresenta resultados concretos e se renova continuadamente.

Esta atitude pró-activa por parte do Municipio de Góis foi passível de ser testemunhada ao longo do fim-de-semana por parte de todos os que nele participaram, o que não aconteceu com os responsáveis dos Organismos públicos que tutelam esta área, os quais, uma vez mais, se fizeram notar pela ausência. Também na cultura o Interior do país tem de lutar por meios próprios para quebrar o isolamento a que é sistematicamente votado.

O magnifico espectáculo proporcionado conjuntamente por uma centena de componentes das Filarmónicas de Góis, da FILVAR e do Coro Misto da AERG, é demonstrativo de que a dinâmica cultura está enraizada e que o querer e as vontades destas pessoas, são capazes de superar as dificuldades, apresentando-se com grandiosidade e dignidade.

Serviço voluntário à causa da cultura e da musica esteve igualmente patente no majestoso Concerto com que a Associação Filarmónica de Arganil brindou os Arganilenses no seu 161º aniversário, confirmando que o interesse e a disponibilidade dos filarmónicos em aumentar as suas qualificações está a frutificar e a resultar numa das mais credenciadas bandas da Região Centro.

Só a persistência e o abnegado esforço de dirigentes, maestro e familiares destes jovens, tem permitido proporcionar as condições a 30 executantes que beneficiam dos conhecimentos adquiridos no Conservatório de Musica de Coimbra, onde se têm destacado nas mais diversas classes em que se enquadram, orgulhando todos quantos vivem e sentem a sua Filarmónica.

Estes dois exemplos, como muitos outros, evidenciam que na Beira Serra estão instaladas competências e qualidade artística que são merecedores de maior atenção e carinho por parte dos poderes públicos que têm a obrigação de dinamizar e divulgar a cultura, promovendo a este nível a tão desejada e propalada coesão social e territorial.

Assim seja!

 

Publicado no Diário de Coimbra em 15.07.2014

publicado por miguelventura às 20:00
 O que é? |  O que é? | favorito

Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
30
31


Acessos

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO