Só é vencido quem desiste de lutar

15
Dez 15

Esta questão ressalta de uma mensagem ouvida este Domingo e poderá constituir o mote para uma reflexão sobre o papel que cada um de nós deve desempenhar numa Sociedade demasiadamente marcada pelo individualismo, em que muitas vezes a satisfação dos interesses próprios ainda se sobrepõem aos da comunidade.

Para tal, é imperioso que cada cidadão tenha a capacidade, mas sobretudo a vontade, de se dispor a contribuir genuína e dedicadamente para a construção do colectivo, num processo comum onde cada qual terá, necessariamente, uma missão específica a desempenhar, à semelhança de um puzzle em que cada peça é determinante para alcançar o objectivo proposto.

É, com toda a certeza, este espirito de partilha e de solidariedade que está na génese de iniciativas como as que ocorrem na época que estamos a vivenciar e que permitem (re)criar momentos únicos que ajudam a ultrapassar as dificuldades diárias que afectam muitas famílias ou, tão só, quebrar o isolamento e a solidão a que muitas pessoas estão condenadas.

Felizmente que nas comunidades rurais esta disponibilidade está bastante enraizada, onde o voluntarismo das suas gentes e as parcerias institucionais se revelam como um interessante modelo de intervenção cívica, concebendo exemplos marcantes, que de outro modo seriam impossíveis de realizar face às conhecidas limitações de recursos.

Neste sentido, fez o que devia a Federação das Associações Juvenis do Distrito de Coimbra ao realizar o seu 10º Encontro na Pampilhosa da Serra, com o objectivo de incentivar e estimular os jovens deste Concelho, marcado pelo envelhecimento da população, a mobilizarem-se em torno de uma Associação que possa representar os seus anseios e se assuma como um parceiro activo na vida local.

A disponibilidade de imediato manifestada por jovens pampilhosenses em responder positivamente a este repto, coroou de êxito esta iniciativa da FAJDC, que assim deu o seu contributo para reforçar o papel dos jovens na sua comunidade.    

Fez também o que devia, a comunidade do Alto Concelho de Arganil ao organizar o seu 3º Encontro pastoral em Côja, no âmbito do qual movimentou inúmeras vontades que permitiram proporcionar a cerca de um milhar de pessoas, na sua esmagadora maioria idosos residentes nas aldeias da Serra do Açôr, a oportunidade de conviver entre si e de passar momentos animados, muito distintos do que vivem no seu dia-a-dia, num verdadeiro acto de solidariedade e fraternidade comunitária.

Será que, tal como estes singelos exemplos, estamos preparados para perguntar o que podemos e devemos fazer para ajudar, com o nosso saber e disponibilidade, à construção de uma Sociedade melhor que a que encontrámos?

A todos os leitores do Diário de Coimbra, votos sinceros de um Santo e Feliz Natal.

 

Publicado no Diário de Coimbra em 15.12.2015

publicado por miguelventura às 20:00
 O que é? |  O que é? | favorito

Dezembro 2015
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

Acessos

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO