Só é vencido quem desiste de lutar

23
Jan 10

 

Com a recente definição do traçado para a EN 342 entre Arganil e Coja, que se desenvolverá junto ao Vale do Alva, estão criadas as condições para que em breve sejam iniciados os trabalhos de elaboração do respectivo Projecto de execução.
Considerando que os mesmos devem merecer um acompanhamento próximo por parte da Câmara Municipal, sugiro que possa ser garantida a existência de uma faixa de protecção que possibilite, num futuro próximo, a implementação de um projecto relacionado com a valorização do recurso turístico que é o Rio Alva.
Entendo que a criação de uma Ciclovia junto ao Vale do Alva, poderá vir a constituir-se como um importante produto turístico, respondendo às novas solicitações dos mercados, que têm demonstrado uma maior apetência pelo Turismo de Natureza, em que o nosso Concelho é extremamente rico, dando sequência ao definido no PENT para a nossa Região.
Por outro lado, face aos problemas associados ao sedentarismo que caracteriza as sociedades actuais, assistimos a uma preocupação crescente por parte da população local, pela prática de desporto, promovendo-se novos estilos de vida saudáveis.
Dadas as características ambientais e orográficas, a zona envolvente da Vila de Arganil dispõe de óptimas condições para que possa ser pensada a definição e implementação de vias específicas para uso de peões e de ciclistas em condições de segurança.
O que propomos é a criação de uma Ciclovia, com corredor para peões, entre Coja e o Sarzedo, aproveitando o potencial do Vale do Alva que se encontra esquecido e abandonado, ligando as várias praias fluviais aí existentes.
Para tal é fundamental que o projecto do novo traçado da EN 342, não venha a inviabilizar a sua concretização no futuro, impedindo o Concelho de aceder a novos equipamentos que se podem apresentar como inovadores e diferenciadores da nossa Região face a destinos concorrenciais.

 

Proposta apresentada na reunião do Executivo de 19.01.2010

publicado por miguelventura às 15:02

14
Jan 10

 

 

 

Se cada Eleito dos Municípios do nosso País oferecer o equivalente a uma senha de presença numa reunião do Executivo, cerca de 55 euros líquido, será possível obter um apoio financeiro significativo para as Organizações Humanitárias prestarem auxilio às vitimas do terramoto ocorrido no Haiti. 

 

O meu contributo será destinado à AMI - Assistência Médica Internacional, que já tem voluntários no terreno.

 

Conta Emergência Missão AMI no Haiti:

NIB 0007 001 500 400 000 006 72

publicado por miguelventura às 22:35

12
Jan 10

 

 

Na Assembleia Municipal de Arganil, realizada em Dezembro, foi presente aos Deputados Municipais um resumo da situação financeira do Município à data de 30 de Novembro de 2009.
Pelos números apresentados ficámos extremamente preocupados com o aumento do endividamento líquido durante o ano de 2009, cerca de 58% face ao período homólogo de 2008, colocando em termos absolutos este endividamento em 7 milhões de euros.
Considerando que os atrasos no recebimento de apoios do Estado e do QREN podem explicar parte desta derrapagem, acreditamos que os investimentos efectuados em período pré-eleitoral são os principais responsáveis por esta situação, que é tanto mais grave quando surge num período em que a grande obra prevista para 2010, a requalificação da Cerâmica Arganilense, ainda não se iniciou, pelo que os efeitos do investimento avultado que lhe está associado apenas irão ter reflexo nas contas do próximo ano.
Por outro lado, fica a incerteza se a situação financeira divulgada na Assembleia Municipal já reflecte todos os custos com as intervenções efectuadas recentemente, já que no caso de ainda não estarem contabilizados todas essas despesas a situação ainda se apresenta mais preocupante.
Em Abril logo veremos.
publicado por miguelventura às 21:58

09
Jan 10

 

 

Saúdo a organização do Fórum “Variante da EN342”, o qual veio demonstrar a vivacidade da Sociedade Civil Arganilense quando é chamada a debater assuntos de relevante interesse que influenciam determinantemente o futuro da nossa terra.
É importante termos a capacidade de nos adaptar a novas realidades, sobretudo quando estas podem influenciar uma evolução das opiniões tidas em determinados contextos específicos, pelo que o aprofundamento de conhecimentos e a auscultação de opiniões diversas mas construtivas, são um elemento fundamental para a tomada de decisões.
Foi neste quadro que, após a reunião informal do Executivo Municipal em que foi dado um parecer não vinculativo sobre o traçado da EN 342 entre Góis e Coja, senti necessidade de saber mais sobre o projecto, ouvindo várias pessoas sobretudo algumas com vasta experiência técnica nesta área, para consolidar a minha própria opinião.
Quanto ao traçado proposto, entendo, por um lado, que a expansão da Vila de Arganil e a qualidade de vida dos Arganilenses, não pode ficar condicionada por uma via que passa no seu coração, inviabilizando uma das suas zonas de crescimento por excelência, pelo que, das soluções propostas no Estudo Prévio, considero que a Solução 1 será, à partida, a menos penalizadora.
Contudo numa perspectiva concelhia, defendo que a ligação entre a sede de Concelho e Côja e o Alto Concelho, ficará muito mais beneficiada e valorizada, aproximando as populações, se se processar pelo corredor definido na solução 2 a partir do Vale de Zebras. Esta solução permite ainda preservar todo o Vale do Alva entre Côja e a Peneda Talhada permitindo a sua utilização para fins mais ligados à actividade turística e ambiental.
É neste quadro que subscrevo por completo a proposta de trabalho elaborada pelo Engº António de Oliveira Simões, que foram apresentadas à organização do Fórum, as quais propõem corredores alternativos às soluções 1 e 2 apresentadas no estudo de impacte ambiental.
Ou seja, tende a afastar o traçado da Vila de Arganil aproximando-o do Sarzedo, (embora num traçado diferente da solução 1), prevendo uma ligação que permita a sua aproximação à zona do Vale de Zebras/Cruz das Secarias, de onde prosseguirá para Côja de acordo com o corredor definido na solução 2. Criamos deste modo uma verdadeira circular à Vila de Arganil.
É da discussão de ideias que podem surgir novas soluções, que venham ao encontro dos interesses colectivos dos Arganilenses e não hipotequem o futuro das gerações vindouras do nosso Concelho. Isto designa-se por desenvolvimento sustentável.
 

 

publicado por miguelventura às 12:29

02
Jan 10

 

 

Ao entrarmos no novo Ano e numa nova década, por certo todos rejubilámos e formulámos votos de que o futuro nos traga o melhor e venha ao encontro das nossas expectativas em alcançarmos um maior nível de vida e de bem-estar pessoal e colectivo.

Porém, as incertezas do mundo em que vivemos têm-se constituído como um significativo obstáculo para atingirmos tal desiderato e as ultimas notícias não têm sido nada animadoras para Arganil.
Contrariando uma tendência que se vinha verificando, os últimos números do desemprego no nosso Concelho, relativos a Novembro de 2009, apontam para um aumento de 8% de pessoas em idade activa que não têm emprego, face a igual período de 2008, o que não deixa de ser preocupante.
Sendo o investimento publico um factor de criação de emprego, será importante conhecer o impacto exercido ao nível do emprego no Concelho pelas obras municipais previstas para este ano (casos da requalificação da Cerâmica Arganilense, da EB1 de Arganil e do Prado em Côja).
O aumento do emprego deve assim assumir-se como uma prioridade no caminho que queremos trilhar em direcção a uma Sociedade mais justa, com maior igualdade de oportunidades e uma melhor qualidade de vida dos seus cidadãos.
Neste Ano Europeu do Combate à Pobreza e Exclusão Social todos devemos demonstrar uma vontade efectiva em contribuir para que os objectivos que lhe estão associados sejam alcançados, pelo que uma atitude pró-activa do Município em adoptar mecanismos de apoio, assumindo as suas responsabilidades sociais, só favorece um ambiente propício ao reforço da coesão social e ao fomento da capacidade empreendedora que caracteriza os Arganilenses.
Esperamos que tal possa vir a acontecer.

Um Bom Ano.   

publicado por miguelventura às 00:01

Janeiro 2010
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
13
15
16

17
18
19
20
21
22

24
25
26
27
28
29
30

31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Acessos

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO