Só é vencido quem desiste de lutar

29
Jul 14

Esta época do ano caracteriza-se também pelo reencontro dos que partiram para longe, com os familiares e amigos que resistiram em deixar as suas terras e aqui constroem os seus projectos de vida.

A Beira Serra, tal como todas as regiões do Interior despovoado do nosso país, continua a sofrer do “drama da ausência” de pessoas, que é minimizado com a súbita afluência dos seus naturais durante os meses de Julho e Agosto, que transformam espaços normalmente adormecidos numa paisagem humanizada a brotar de vida e alegria proporcionada pelas festividades que por aqui se realizam.

Não esqueçamos que este território tem sido o berço de empresários de sucesso que são referências nos seus sectores de actividade, de jovens empreendedores com elevadas competências académicas e profissionais que dirigem projectos de inovação e investigação em reputadas empresas, de cidadãos que atingiram as mais elevadas posições nas comunidades de acolhimento granjeando aí o respeito e consideração dos seus pares, no que se constitui como um orgulho e um exemplo para todos os seus conterrâneos.

Este período, para ser sentido em toda a sua plenitude, deve apresentar-se como um momento de intercâmbio das diferentes vivências e experiências, abrindo a reflexão sobre as motivações dos que saíram e qual o papel que, mesmo afastados do dia-a-dia das suas origens, podem e devem exercer para a promoção e consolidação do seu desenvolvimento social e económico.

É, pois, fundamental criar espaços congregadores das distintas vontades, onde o conhecimento, o saber, a competência e a experiência de todos os actores locais, residentes ou não, sejam trabalhados em conjunto e possam ser colocados ao serviço da valorização do potencial endógeno da Beira Serra, transformando-o em riqueza e emprego, condições necessárias para aumentar os índices de atractividade e competitividade da Região.

Assumindo as suas responsabilidades no âmbito do “Compromisso Beira Serra 14-20”, que tem como objectivo dinamizar o processo de concepção e elaboração da Estratégia de Desenvolvimento a implementar nos próximos anos neste território, a ADIBER lança o desafio a todos quantos integram a nossa diáspora, para partilharem o capital adquirido, as suas ideias e sugestões, envolvendo-se e responsabilizando-se na construção do futuro colectivo.

Pretendemos assim demonstrar que a Beira Serra não se confina às suas fronteiras geográficas, mas sabe e quer ouvir o sentimento dos que estando ausentes têm muito para dar, dando continuidade ao legado do Movimento Regionalista, um exemplo de solidariedade que faz parte da história e da memória desta Região.

 

Publicado no Diário de Coimbra em 29.07.2014

publicado por miguelventura às 20:00

15
Jul 14

Acontecimentos culturais de excelência marcaram os últimos dias em Góis e Arganil, confirmando que é possível assistir a eventos de qualidade nesta Região.

O GóisOrosoArte 2014 entrou na maioridade, embora há muito atingiu a maturidade e o reconhecimento enquanto certame que atrai um significativo numero de artistas plásticos que em partilha aqui encontram a inspiração necessária para conferir maior amplitude à sua criatividade, e que concentra uma diversidade de espectáculos ligados à musica, à dança, ao teatro e às artes circenses, disponibilizando uma oferta cultural inovadora.

Mas tal só é possível porque a Autarquia, apesar dos actuais tempos austeros, acredita num modelo de desenvolvimento que crie condições que fomentem o acesso das populações a iniciativas culturais de referência, estimula e mobiliza Entidades e pessoas disponíveis em trilhar esse caminho e, em simultâneo, consolida a geminação com o Concello de Oroso, numa parceria que apresenta resultados concretos e se renova continuadamente.

Esta atitude pró-activa por parte do Municipio de Góis foi passível de ser testemunhada ao longo do fim-de-semana por parte de todos os que nele participaram, o que não aconteceu com os responsáveis dos Organismos públicos que tutelam esta área, os quais, uma vez mais, se fizeram notar pela ausência. Também na cultura o Interior do país tem de lutar por meios próprios para quebrar o isolamento a que é sistematicamente votado.

O magnifico espectáculo proporcionado conjuntamente por uma centena de componentes das Filarmónicas de Góis, da FILVAR e do Coro Misto da AERG, é demonstrativo de que a dinâmica cultura está enraizada e que o querer e as vontades destas pessoas, são capazes de superar as dificuldades, apresentando-se com grandiosidade e dignidade.

Serviço voluntário à causa da cultura e da musica esteve igualmente patente no majestoso Concerto com que a Associação Filarmónica de Arganil brindou os Arganilenses no seu 161º aniversário, confirmando que o interesse e a disponibilidade dos filarmónicos em aumentar as suas qualificações está a frutificar e a resultar numa das mais credenciadas bandas da Região Centro.

Só a persistência e o abnegado esforço de dirigentes, maestro e familiares destes jovens, tem permitido proporcionar as condições a 30 executantes que beneficiam dos conhecimentos adquiridos no Conservatório de Musica de Coimbra, onde se têm destacado nas mais diversas classes em que se enquadram, orgulhando todos quantos vivem e sentem a sua Filarmónica.

Estes dois exemplos, como muitos outros, evidenciam que na Beira Serra estão instaladas competências e qualidade artística que são merecedores de maior atenção e carinho por parte dos poderes públicos que têm a obrigação de dinamizar e divulgar a cultura, promovendo a este nível a tão desejada e propalada coesão social e territorial.

Assim seja!

 

Publicado no Diário de Coimbra em 15.07.2014

publicado por miguelventura às 20:00

01
Jul 14

O dia 1 de Julho é marcado pela abertura oficial da época balnear nas praias fluviais que na Beira Serra obtiveram em 2014 um recorde no numero de Bandeiras obtidas, como sinal da sua qualidade.

Decorrente da importância crescente exercida pelos recursos hídricos no desenvolvimento turístico do território, as Autarquias, em cooperação com outras Entidades, assumiram como prioritário o investimento na melhoria da qualidade das águas e na requalificação das zonas ribeirinhas, transformando-as em espaços que actualmente se apresentam como um produto turístico diferenciador e distintivo, aumentando a sua capacidade de atracção.

Em alguns destes Municípios esta aposta vem de há muito, exemplificando o caso de Góis em que na gestão de José Cabeças, e fruto do seu espírito visionário, o Rio Ceira foi identificado como um recurso com elevado potencial capaz de alavancar uma imagem de marca do Concelho associada à natureza e à riqueza paisagística, bem demonstrada no slogan “Góis - A Capital do Ceira”.

Como consequência deste trabalho e dos sucessivos investimentos que ao longo dos anos foram sendo realizados, hoje a Beira Serra oferece a quem a visita um vasto conjunto de praias fluviais banhadas por águas de qualidade e dotadas de várias estruturas de apoio aos banhistas, conferindo-lhes as condições de conforto, tranquilidade e de segurança que estes procuram e exigem.

A obtenção de várias distinções, com critérios extremamente exigentes, como a “Bandeira Azul”, que reconhece o esforço na melhoria do ambiente fluvial, a “Qualidade Ouro”, que evidencia a excelência da qualidade das águas, e a “Praia Acessível” que destaca a existência de condições de acessibilidade para todos, constitui-se como um prémio e incentivo ao trabalho desenvolvido, demonstrando o quão acertadas têm sido as opções tomadas.

Peneda/Pego Escuro em Góis e Alvôco das Várzeas em Oliveira do Hospital, são em 2014 as Praias Fluviais em maior destaque, pelas Bandeiras Azuis que conquistaram, proporcionando à Beira Serra uma maior notoriedade e colocando-a como um Território competitivo que, também a este nível, se quer afirmar como um destino turístico de qualidade com oferta diversificada.

Estas distinções serão, por certo, um factor motivador para que o trabalho prossiga e seja intensificado, procurando o reconhecimento de muitos outros locais de excelência de que os Vales do Alva, do Alvôco, do Ceira e do Mondego, são generosos.    

A Beira Serra demonstra estar assim preparada para receber todos os que a pretendam conhecer e queiram usufruir do que de melhor o nosso País tem para oferecer.

 

Publicado no Diário de Coimbra em 01.07.2014

publicado por miguelventura às 20:00

Julho 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5

6
7
8
9
10
11
12

13
14
16
17
18
19

20
21
22
23
24
25
26

27
28
30
31


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO