Só é vencido quem desiste de lutar

23
Set 14

Decorre hoje a instalação do Conselho Estratégico para o Desenvolvimento Intermunicipal da Comunidade Intermunicipal da Região de Coimbra (CIM-RC).

Este é um órgão consultivo de apoio ao processo de decisão dos restantes Órgãos da CIM-RC que integra representantes das Instituições, Entidades e Organizações com intervenção neste vasto território, como sejam as Autarquias, Organismos da administração desconcentrada do Estado, Instituições do sistema cientifico e tecnológico, Associações de Desenvolvimento Local, entre outros.

Esta será uma nova e estimulante experiência de envolvimento e participação activa dos agentes cuja acção é entendida como relevante para a prossecução dos objectivos e competências da CIM-RC, nomeadamente no que se refere ao processo de definição e implementação do seu Plano Estratégico, enquanto guião da aplicação dos ITI em articulação com outros instrumentos de politica, entre os quais as restantes abordagens integradas de desenvolvimento territorial enquadrados no Acordo de Parceria Portugal 2020, de que se destaca o DLBC – Desenvolvimento Local de Base Comunitária que decorre da já mais que experimentada abordagem LEADER.

O modelo de governação a implementar terá necessariamente de fomentar a participação de toda a massa crítica da Região que quer ter uma palavra neste processo, numa atitude inclusiva, sendo fundamental que integre mecanismos que garantam a articulação e a coerência que tem de existir entre os diferentes planos de acção a executar no mesmo território, sempre baseados no respeito e na autonomia atribuída a cada entidade gestora.

Neste respeito inclui-se toda a história construída ao longo de mais de 20 anos de territórios organizados e coesos, com parcerias estabilizadas e em funcionamento, dotadas de estratégias de desenvolvimento elaboradas de acordo com a ambição das populações, os quais não deverão ser condicionados nem ser colocados em causa, sem que tal emane da sua vontade, sob pena de ser encarado como um indesejável retrocesso.

O Conselho Estratégico, sendo a expressão de todo o Território, assume-se, pois, como um importante espaço de partilha das capacidades instaladas na Região de Coimbra, que ao integrá-lo, se mostram disponíveis em dar o seu contributo para a afirmação e consolidação da Região no contexto regional e nacional, conquistando a posição que lhe é devida, tendo em consideração a riqueza e a enorme diversidade dos recursos que possui no seu seio, aliado ao elevado potencial de crescimento que apresenta.

Juntos seremos mais fortes e capazes de gerar uma dinâmica regional que responderá com eficácia e eficiência aos desafios colocados pela U.E., para promoção de um crescimento inteligente, sustentado e inclusivo, em favor dos seus cidadãos.

 

Publicado no Diário de Coimbra em 23.09.2014

 

publicado por miguelventura às 20:00

09
Set 14

Com a FICABEIRA de Arganil encerrou-se o ciclo das Mostras das actividades económicas, sociais e culturais da Beira Serra que integraram também a FACIT (Tábua), a EXPOH (Oliveira do Hospital) e a Feira das Tasquinhas em Góis.

De relevar a extrema importância que estas iniciativas exercem na consolidação deste Território como um espaço de referência e como exemplo de dinamismo e empreendedorismo, cujos frutos decorrem das amplas parcerias que a nível local foram sendo construídas e estimuladas.

De destacar o papel que estes eventos desempenham no reforço da própria auto-estima das populações não só decorrente dos momentos de convívio e de partilha que se constroem entre os residentes e os que anualmente regressam à sua terra natal, reforçando os laços que os unem, mas também pela oportunidade que têm de dar visibilidade ao trabalho que desenvolvem ao longo do ano.

Com efeito, qual é o cidadão que não sente um pouco de vaidade e orgulho em demonstrar os resultados do empenho e dedicação que empresta às Associações em que participa ou em divulgar a excelência dos produtos e serviços que presta no âmbito da sua actividade profissional.

A importância económica destes certames destaca-se também pelo programa de animação que têm associado, através do qual aumenta a capacidade de atrair publico com o intuito de gerar um movimento que contribua para a dinamização do comércio local, não só nestes dias mas ao longo do ano, já que a promoção e a maior visibilidade que a presença de programas recreativos televisivos conferem aos respectivos Concelhos, assim o permite.

A realização destas e outras Mostras, demonstra que a Beira Serra é uma Região em progresso, com grande vitalidade, com empresários e dirigentes associativos que não se resignam e resistem estoicamente às dificuldades do dia-a-dia e aos condicionalismos que afectam estes territórios do Interior.

Na Beira Serra, a valorização do potencial endógeno, a criação de iniciativas empresariais, a inovação e o empreendedorismo, não constituem meras referências em discursos de circunstância, pelo contrário, é uma realidade permanente que tem ajudado a transformar esse potencial em produto com valor de mercado, gerador de riqueza e de postos de trabalho.

É pois tempo de seguir este exemplo motivador e incentivador para que quem aqui se fixou, dê continuidade aos seus projectos de vida, contrariando a tendência que se tem assistido nas ultimas décadas, sendo para tal fundamental passar dos discursos à prática e entender esta mensagem de esperança no futuro, da vontade, do querer e do espírito de resiliência que a Região, através das suas Feiras anuais, está a transmitir ao exterior.

 

Publicado no Diário de Coimbra em 09.09.2014

publicado por miguelventura às 17:34

Setembro 2014
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4
5
6

7
8
9
10
11
12
13

14
15
16
17
18
19
20

21
22
24
25
26
27

28
29
30


Subscrever por e-mail

A subscrição é anónima e gera, no máximo, um e-mail por dia.

subscrever feeds
Acessos

mais sobre mim
pesquisar
 
blogs SAPO